O que é?

Em consonância com iniciativas semelhantes já realizadas em diversas cidades do mundo, um grupo de cidadãs e cidadãos resolveu organizar a SlutWalk de Lisboa para demonstrar a sua indignação contra a culpabilização que as mulheres continuam a sofrer enquanto vítimas de agressão sexual e contra a desresponsabilização do agressor, do qual o recente caso do psiquiatra João Villas Boas é um exemplo.

A organização desta marcha é efectuada por dezenas de pessoas com práticas e identidades sexuais, actividades profissionais e origens culturais, sociais e geográficas diversas, vinculadas a este objectivo comum, funcionando através de uma plataforma online, sem estrutura formal, totalmente voluntária e em contínuo crescimento.

Tal como as restantes SlutWalks, a marcha lisboeta centra-se na denúncia da violência de género e no combate ao discurso machista que objectifica o corpo das mulheres como uma provocação que justifica a agressão. No entanto, esta marcha não é só de mulheres para mulheres, mas sim de todxs e para todxs xs que desejam uma alteração da moral dominante, que garanta a liberdade individual de todas as pessoas, apoiando e protegendo as (potenciais) vítimas de violência sexual e responsabilizando apenas xs agressorxs.

Apelamos por isso à participação alargada de todxs xs que defendem o direito à justiça, à igualdade de género, à vivência segura do espaço público, à pluralidade e à liberdade sexual.

Dia 25 saímos à rua, tal como em Auckland e Wellington (Nova Zelândia), para exigir o respeito pela nossa vontade e pelo nosso corpo. Dia 1 de Julho seremos todxs SLUTs!

Anúncios
%d bloggers like this: